segunda-feira, 16 de julho de 2007

Fideliter ad lucem per ardua tamen

Quando você percebe que falar a verdade já não é mais o suficiente você começa a mentir para si mesmo. Tenta esconder emoções e sentimentos dentro de suas várias camadas de personalidade. Acaba se tornando uma mentira. Você engana a quem você ama e a quem te ama, jura que não vai mais fazer isso mas é um ciclo com começo, meio e sem fim. Então, quando chegar no seu limite e explodir pode ser que você tente voltar atrás e consertar seus erros, mas aí já é tarde demais. Não há volta e não há solução. As pessoas já descobriram a fraude que você é. Não há mais nada para fazer; você está perdido e ponto final.

4 comentários:

LUIZ SILVA disse...

oi

vc escreve essas linhas com ganho de causa?

creio ser difícil uma pessoa falar do q n experenciou, dessa forma posso chegar a conclusão de que vc entende essa lógica do que vc escreveu.

entretanto sabendo disso, sabendo que o ser humano age assim, eu me pergunto e te pergunto o que fazer?

saber já é melhor que nada ou partimos para a lógica de que a ignorância é uma benção.

que é melhor manter esse ciclo sem fim apenas para manter as aparências de um sistema imutável.

até que ponto chegamos, que calamidade

luiz

Unknown disse...

eu mentia para minha vó e meu avô e fiquei narigudo

Unknown disse...

Não e calamidade não precisamos aceitar a tudo.

Unknown disse...

Existem grandes seres humanos em todos os setores da vida pesquise e vera